2017 foi, quase indiscutivelmente, um ano incrível para games. Foram lançados o Xbox One X, console mais poderoso já criado, e o Switch, que levou a Nintendo do fundo do poço ao topo do mundo. Além de vários lançamentos importantes de hardware, as desenvolvedoras de software também capricharam, lançando algumas incríveis obras de arte, de novos IPs a reinvenções de franquias aclamadas.

Com o ano chegando ao fim, chegou a hora de escolher os 10 melhores jogos de 2017. Cada membro da equipe do The Game is a Lie foi incumbido de escolher os seus 10 jogos preferidos lançados no ocidente nesse ano. Assim, o primeiro lugar recebe 10 pontos, o segundo recebe 9, o terceiro recebe 8, etc.


Com tudo isso estabelecido, aqui estão os 10 melhores jogos de 2017:

10) Resident Evil 7: Biohazard

RE 7 new DLC teaser trailers

Desenvolvedora: Capcom

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Depois do fracasso crítico de Resident Evil 6 (apesar do sucesso de vendas), que havia, segundo muitos, se tornado uma paródia da própria franquia, amplificando a ação e os elementos shooter em detrimento de todo e qualquer elemento de terror, a Capcom decidiu reinventar a série mais uma vez.

Resident Evil 7 é claramente inspirado na onda de jogos de terror psicológico em primeira pessoa que tem se espalhado recentemente (com Outlast como o maior exemplo), e o resultado não poderia ser melhor: Um jogo assustador, aterrorizante, e que consegue reinventar a marca Resident Evil sem perder a essência original.


9) Wolfenstein II: The New Colossus

ROW_Wolfenstein_II_Zitadelle_16x9_1080p_1500898943

Desenvolvedora: Machine Games

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Wolfenstein II se afirma como o melhor jogo de tiro em primeira pessoa do ano por vários motivos. A história profunda e bem contada, com personagens interessantes que se desenvolvem no decorrer da trama, o gameplay frenético e extremamente satisfatório e recompensador, os gráficos incríveis. O protagonista, BJ Blazkowicz, e a vilã principal, Frau Engel, merecem destaque especial pela performance dos atores e pela construção, quase que perfeita, do antagonismo herói-vilão.

Veja a nossa análise de Wolfenstein II: The New Colossus clicando aqui.


8) Xenoblade Chronicles 2

171201-xenoblade2-header_feature

Desenvolvedora: Monolith Soft

Plataforma: Switch

Fechando com chave de ouro o ano de 2017 para a Nintendo, Xenoblade Chronicles 2 chega como uma surpresa para muitos – tendo em vista a baixa popularidade da série no ocidente -, mas não para os fãs antigos da franquia. Além de tecnicamente impressionante considerando o poder do Switch, o jogo apresenta mecânicas interessantes e vastos cenários que enchem os olhos de qualquer jogador.


7) NieR: Automata

6c9394d41842640a4c625079c7144b2c_1920_KR

Desenvolvedora: PlatinumGames

Plataformas: PC, PlayStation 4

Ninguém duvida da capacidade da PlatinumGames quando o assunto é desenvolvimento de jogos de ação – a série Bayonetta não me deixa mentir. Quando a Square Enix anunciou uma sequência para o mediano Nier, de 2010, porém, as expectativas não eram das melhores. Com tantas outras franquias incríveis, por que ressuscitar Nier? Depois do lançamento de NieR: Automata em março, contudo, pôde-se concluir que foi uma escolha acertada por parte da publicadora japonesa.

O jogo viaja pelos mais variados gêneros, de shoot’em up a RPG, passando por hack and slash e plataforma, e demonstra uma qualidade impressionante em todos eles. Além disso, possui uma estética minimalista que propositalmente transmite uma sensação de isolamento, tornando a experiência mais imersiva. A trilha sonora, premiada pelo The Game Awards 2017 como melhor trilha sonora do ano, aprimora ainda mais a jogatina.


6) Persona 5

persona-5-screen-08-ps4-us-30jun16

Desenvolvedora: Atlus

Plataformas: PlayStation 3, PlayStation 4

A franquia Persona, querendo ou não, nunca inovou tanto no gênero JRPG em seus títulos, trazendo histórias apenas boas e sistemas de batalha comuns, e isso teria que mudar alguma hora. Após 9 anos do lançamento de Persona 4 parece que finalmente aprenderam a lição.

Felizmente, focaram agora em simples ações do cotidiano como estudar, trabalhar ou até mesmo ler, e é essa experiência real e polida que torna Persona 5 um jogo tão completo e complexo. Ser um herói tão humano é o que o torna imersivo. Além de tudo, a história é mesclada com uma trilha sonora impecável e um sistema de combate por turnos ainda melhor.


5) Horizon Zero Dawn

horizon-zero-dawn-screen-01-us-15jun15

Desenvolvedora: Guerrilla Games

Plataforma: PlayStation 4

Horizon Zero Dawn parece ir de encontro ao anseio do público de games de ação e RPG por jogos inovadores e bem executados. O exclusivo de PlayStation 4 transforma uma ideia exagerada em algo extremamente agradável e é estranhamente natural, desde o início do jogo, caçar dinossauros robóticos com arco e flecha em um mundo pós-apocalíptico recheado de conflitos políticos. Como podemos nos transportar para essa situação de forma tão natural? A Guerrilla Games responde: mecânicas primorosas, gráficos lindos, desafio robusto, personagens cativantes, história bem contada, pouca enrolação e muito divertimento.


4) Mario + Rabbids Kingdom Battle

mario_rabbids_review_2

Desenvolvedora: Ubisoft Paris/Milan

Plataforma: Switch

Quem poderia imaginar que um dia Mario se juntaria aos Rabbids em um jogo RPG de estratégia à la XCOM desenvolvido pela Ubisoft? Pois é, isso aconteceu, e surpreendentemente resultou em um dos melhores jogos do ano. Ambientes coloridos e uma jogabilidade fluida e baseada na movimentação dos personagens, além de um nível de dificuldade inesperado para um jogo estrelando o ex-encanador italiano fazem desse jogo uma experiência prazerosa do início ao fim.


3) Cuphead

cuphead

Desenvolvedora: Studio MDHR

Plataformas: PC, Xbox One

Cuphead se destaca por vários motivos. Quando se vê o jogo pela primeira vez, se destaca por ter uma linda direção de arte que homenageia os desenhos animados dos anos 1930. No menu, se destaca por sua trilha sonora. Durante a jogatina, se destaca por seu acentuado nível de dificuldade. O resultado de tudo isso é um genial jogo independente que será lembrado pelos anos que virão.

Veja a nossa análise de Cuphead clicando aqui.


2) The Legend of Zelda: Breath of the Wild

2643968-wiiu_zelda_scrn01_e3

Desenvolvedora: Nintendo EPD

Plataforma: Switch

The Legend of Zelda: Breath of the Wild talvez tenha sido o jogo mais importante do ano. Importante porque reinventou a fórmula de uma das séries mais antigas do mundo dos games. Importante porque marcou o fim do Wii U e o começo do Switch, representando uma mudança drástica para a Nintendo. E ainda mais importante por apresentar ao jogador um vasto mundo quase completamente explorável, quebrando a monotonia que guiava os jogos de mundo aberto em tempos recentes, e oferecendo uma experiência realmente libertadora e extraordinária.


1) Super Mario Odyssey

tfx-review-game-super-mario-odyssey_img2

Desenvolvedora: Nintendo EPD

Plataforma: Switch

Um dos, se não o melhor jogo de plataforma em 3D já criado, Super Mario Odyssey se afirma como o ápice de polimento e de criatividade da série mais famosa do mundo dos games. A variedade de mundos exploráveis, a jogabilidade extremamente precisa, a sensação de liberdade, o longo pós-jogo, as músicas emocionantes e as cores e personagens vibrantes consolidam Super Mario Odyssey como o melhor jogo de 2017.

Veja a nossa análise de Super Mario Odyssey clicando aqui.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s