Listas

Os 10 melhores jogos indie de 2018

Em 2018, os jogos indie continuaram evoluindo e estão conseguindo cada vez mais espaço no cenário mainstream. Desde um maior reconhecimento no The Game Awards, incluindo uma indicação a Jogo do Anoaté o retorno de criadores em hiato há anos, passando pelo surgimento de desenvolvedores surpreendentemente promissores, este foi um ano extremamente produtivo para a indústria.

Cada membro do The Game is a Lie escolheu seus 10 jogos independentes preferidos lançados em 2018 no ocidente, distribuindo 10 pontos ao primeiro colocado, 9 ao segundo, 8 ao terceiro, e por aí em diante. Esta lista classifica os jogos de acordo com o número de pontos total de cada um:


10) GRIS

20181128133607_1

Desenvolvedora: Nomada Studio

Plataformas: PC, Switch

GRIS, primeiro jogo da espanhola Nomada Studio, é cativante, sentimental e emocionante. Com um traço que vagamente se assemelha ao dos filmes do Studio Ghibli misturado com pintura de aquarela e animações ultra-fluidas, o jogo, de forma abstrata, apresenta uma das melhores direções de arte de todos os tempos. A trilha sonora também não deixa a desejar, acompanhando ritmicamente o gameplay que mescla puzzle e plataforma.

Leia a nossa análise completa de GRIS clicando aqui.


9) The Messenger

the-messenger-pc-review-3

Desenvolvedor: Sabotage Studio

Plataformas: PC, Switch

Durante o desenvolvimento de The Messenger, a Sabotage Studio botou muitas de suas fichas no quesito nostalgia, e a aposta felizmente vingou. A estética, que se inspira tanto nos clássicos de 8-bits quanto nos de 16-bits, se combina perfeitamente com o gameplay design de níveis baseado em Ninja Gaiden para criar uma experiência nova e extremamente divertida.

Leia a nossa análise completa de The Messenger clicando aqui.


8) The Gardens Between

TheGardensBetween-Fascination1

Desenvolvedora: The Voxel Agents

Plataformas: PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Focado na nostalgia da infância, The Gardens Between traduz de forma sentimental todas as experiências de vida que são lembradas com carinho. O enredo simples é comovente, incitando momentos de intensa emoção. Além disso, a trilha sonora e direção de arte complementam essa sentimentalidade, e o gameplay oferece desafios interessantes envolvendo a passagem do tempo.

Leia a nossa análise completa de The Gardens Between clicando aqui.


7) Pillars of Eternity II: Deadfire

deadfire-bow-drowned-kingdom-02-1920x1080

Desenvolvedora: Obsidian Entertainment

Plataformas: PC, lançamento planejado para PlayStation 4, Switch, Xbox One

Dos criadores de Fallout: New Vegas e sequência do aclamado Pillars of EternityPillars of Eternity II: Deadfire é um RPG isométrico que se inspira nos clássicos do gênero para criar um jogo com um combate desafiador, enredo cativante e aspectos audiovisuais polidos ao máximo. Toda esta qualidade o rendeu o prêmio de Melhor Jogo de Ação no The Game is a Lie Awards 2018.


6) The Red Strings Club

doyouenjoybeingsad

Desenvolvedora: Deconstructeam

Plataforma: PC

O enredo de The Red Strings Club é um soco no estômago. As reflexões sobre felicidade, o papel da tecnologia e a condição humana em um cenário distópico cyberpunk criam momentos emocionantes. O jogo da espanhola Deconstructeam ainda apresenta uma jogabilidade simples e variada que permite explorar a história no seu máximo. The Red Strings Club foi um dos maiores vencedores no The Game is a Lie Awards 2018, sendo premiado como Melhor Jogo de Aventura, Melhor Narrativa e Jogo Mais Impactante.

Leia a nossa análise completa de The Red Strings Club clicando aqui.


5) Moonlighter

moonlighter_screenshot-3-2

Desenvolvedora: Digital Sun

Plataformas: PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Transformando uma atividade monótona, a venda de produtos em uma loja, em uma mecânica inovadora, Moonlighter, jogo de estreia da desenvolvedora Digital Sun, aposta em uma direção de arte colorida e divertida para criar uma aventura inusitada que se inspira em clássicos como a série The Legend of Zelda indies modernos como Enter the Gungeon.

Leia a nossa análise completa de Moonlighter clicando aqui.


4) Into the Breach

ITB_ss_1

Desenvolvedora: Subset Games

Plataformas: PC, Switch

Seis anos depois do lançamento original de FTL: Faster Than Light, a Subset Games voltou ao mercado com força total, lançando o jogo de estratégia por turnos Into the Breach. O sentimento de controle que o jogador tem durante a campanha é incomparável a qualquer outro jogo de estratégia, fornecendo uma sensação de liberdade. A curva de dificuldade, os gráficos, a trilha sonora, bem como todos os outros elementos trabalham juntos no seu estado de polimento extremo para uma experiência inigualável. No The Game is a Lie Awards 2018Into the Breach foi reconhecido como Melhor Jogo de Estratégia.

Leia a nossa análise completa de Into the Breach clicando aqui.


3) Celeste

05

Desenvolvedor: Matt Makes Games, Noel Berry, MiniBoss

Plataformas: PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Sem dúvidas o jogo indie deste ano com maior reconhecimento no cenário mainstreamCeleste chegou a ser indicado a Jogo do Ano no The Game Awards. Do mesmo criador de Towerfall e com assistência artística da equipe brasileira Miniboss, este jogo de plataforma oferece uma jogabilidade precisa e dificuldade desafiadora para contar a história de Madeline, que tenta simultaneamente lidar com sua escalada da montanha Celeste e sua depressão, personificada como Badeline. Celeste foi o vencedor do prêmio de Melhor Jogo de Plataforma ou Metroidvania no The Game is a Lie Awards 2018.

Leia a nossa análise completa de Celeste clicando aqui.


2) Dead Cells

dead-cells-giant

Desenvolvedora: Motion Twin

Plataformas: PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Depois de um ano de acesso antecipado, Dead Cells conseguiu superar as expectativas de todos em seu lançamento. Criando um novo gênero, o roguevania, ele consegue misturar elementos de roguelites metroidvanias para construir uma experiência extremamente desafiadora e viciante, além de polida. A direção de arte emprega técnicas que misturam a tridimensionalidade com pixel art, formando um estilo muito próprio, adicionando ainda mais a esta pilha de originalidade.

Leia a nossa análise completa de Dead Cells clicando aqui.


1) Return of the Obra Dinn

5b9fffd64557aobradinnlogo

Desenvolvedora: 3909 LLC

Plataforma: PC

Após o sucesso de Papers, Please, Lucas Pope aparece novamente com um jogo inusitado e inovador. Return of the Obra Dinn bota o jogador na pele de uma detetive que deve investigar os acontecimentos em um navio fantasma, o Obra Dinn. A jogabilidade torna possível que pequenas partes do enredo se desvendem lentamente, à medida que o jogador encaixa as peças do grande quebra-cabeça. Por todo esse polimento e inovação, Return of the Obra Dinn recebeu os prêmios de Melhor Jogo de Puzzle, Jogo Mais Inovador e Jogo Indie do Ano no The Game is a Lie Awards 2018.

Leia a nossa análise completa de Return of the Obra Dinn clicando aqui.


Qual é a sua lista dos melhores indies do ano? Deixe-nos saber comentando abaixo!

Anúncios
Previous Article
Celeste – Análise
Comments (1)
  1. gico disse:

    ótima lista maaaaaaaaaaaan

Deixe uma resposta

Anúncios
Anúncios
Anúncios
Anúncios
Não perca nenhuma novidade!
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: