Listas

Os 10 melhores jogos indie de plataforma

Os jogos de plataforma se caracterizam, em geral, por apresentarem desafios que envolvem desviar de obstáculos e saltar entre plataformas. Para melhor guiar suas compras, listamos aqui os dez melhores indies que se auto-denominam de plataforma:


10. N++

Não se engane pelos visuais simplistas e nome confuso. N++, da Metanet Software, consegue, como quase nenhum outro jogo, capturar a essência da jogabilidade de um ninja para um gameplay viciante e extremamente desafiador.

Lançado em 28 de julho de 2014. Disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Comprar: Steam | PlayStation Store | Microsoft Store


9. Unravel

Uma experiência relaxante, Unravel têm gráficos que ainda impressionam, com um personagem feito de lã. É de derreter o coração até dos mais insensíveis. Desenvolvido pela Coldwood Interactive, o jogo foi fundado pelo programa EA Originals.

Lançado em 9 de fevereiro de 2016. Disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Comprar: Origin| PlayStation Store | Microsoft Store


8. Super Meat Boy

Super Meat Boy, do Team Meat, é pelo menos uma base do que todos os jogos de plataforma deveriam ser. Peca somente pela falta de inovação e por ser levemente monótono, mas de resto acerta em praticamente todos os pontos. O que mais me impressiona é como, apesar de tanto tempo depois de lançado, continua sendo atual e com uma qualidade imensa.

Lançado em 20 de outubro de 2010. Disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation Vita, Switch, Wii U e Xbox 360.

Comprar: Steam | PlayStation Store (PS4) | PlayStation Store (PSVita) | Xbox Marketplace


7. Spelunky

Spelunky é uma espécie de homenagem/sucessor espiritual do clássico Spelunker, do saudoso Atari, ao mesmo tempo que é um marco nos jogos Roguelike. Muito desse mérito é por conseguir trazer elementos desse gênero de forma acessível, mas sem deixar de ser desafiador. Você pula, corre, ataca. E no meio disso há um pandemônio de coisas malucas e imprevisíveis acontecendo, fazendo o jogo nunca perder a graça.

Lançado em 21 de dezembro de 2008. Disponível para PC, PlayStation 3, PlayStation 4, PlayStation Vita, Xbox 360 e Xbox One.

Comprar: Steam | PlayStation Store (PS3) | PlayStation Store (PS4) | PlayStation Store (PSVita) | Xbox Marketplace | Microsoft Store


6. LIMBO

LIMBO, da Playdead, é simplesmente uma obra de arte. Surpreende por ser tão enigmático e complexo mesmo sendo tão simples. Seu interesse por criar uma atmosfera tão imersiva compensa todos seus pontos negativos.

Lançado em 21 de julho de 2010. Disponível para PC, PlayStation 3, PlayStation 4, PlayStation Vita, Switch, Xbox 360, Xbox One, Android e iOS.

Comprar: Steam | PlayStation Store (PS3) | PlayStation Store (PS4) | PlayStation Store (PSVita) | Xbox Marketplace | Microsoft Store | Google Play | App Store


5. INSIDE

Sendo dos mesmos criadores de LIMBO, qualidade e profundidade são esperadas. Inside demorou 6 anos para ser feito, e dura aproximadamente 3 horas. Valeu muito a pena. Esse é um jogo essencial para quem gosta de apreciar narrativas da melhor forma que um videogame pode fazer: pela jogabilidade. Esta é simples, pois a complexidade está nas entrelinhas. Inside conta uma das melhores histórias já vista nos jogos, sem usar uma linha de diálogo, apenas com o que o jogador joga, e isso é fenomenal.

Lançado em 29 de junho de 2016. Disponível para PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One e iOS.

Comprar: Steam | PlayStation Store | Microsoft Store | App Store


4. Ori and the Blind Forest

Ori and the Blind Forest, desenvolvido pela Moon Studios, é uma aula de como contar uma história cativante de forma minimalista. É impossível conter as lágrimas em certas cenas. Isso, junto com cenários de tirar o fôlego construídos com gráficos que parecem ter saído de grandes filmes de animação e uma trilha sonora muito bem construída, torna o jogo um dos melhores jogos de plataforma da história.

Lançado em 11 de março de 2015. Disponível para PC e Xbox One.

Comprar: Steam | Microsoft Store


3. Braid

Um dos jogos mais antigos desta lista, Braid pode parecer ultrapassado para alguns. Mas, diferente de outros jogos do mesmo ano, o jogo de Jonathan Blow não passa a sensação de ser velho, e sim de ser clássico. Tomando elementos de gameplay de outras obras atemporais, principalmente da série Super Mario Bros., mas com uma história melancólica e profunda, nada poderia ser mais emblemático para representar essa indústria que cresceria exponencialmente nos anos seguintes.

Lançado em 6 de agosto de 2008. Disponível para PC, PlayStation 3 e Xbox 360.

Comprar: Steam | PlayStation Store


2. Celeste

Celeste certamente foi um dos indies mais falados de 2018, sendo inclusive indicado a categoria de melhor jogo do ano no The Game Awards. Não é por menos: Celeste tem a proeza de contar uma uma história intimista aliada a mecânicas extremamente refinadas para qualquer jogo de plataforma. No jogo controlamos a personagem Madeline, uma jovem determinada a escalar uma montanha nevada. Uma premissa básica, mas que se revela muito mais profunda. Celeste, da desenvolvedora Matt Makes Games, é uma jornada de aceitação e crescimento, cheia de metáforas que retratam de forma delicada temas como ansiedade, autoestima e depressão. Tudo isso retratado através dos desafios que encaramos no gameplay.

Lançado em 25 de janeiro de 2018. Disponível para PC, PlayStation 4, Switch e Xbox One.

Comprar: Steam | PlayStation Store | Microsoft Store


1. GRIS

GRIS, da Nomada Studio, é um dos jogos mais belos da história, em todos os sentidos. O seu minimalismo, seja em seu gameplay, sua direção de arte e sua trilha sonora, diz muita coisa. A experiência se torna um espaço de reflexão e emoção graças à aura do jogo, criada pela imagética impactante — e surrealista — que surge devido aos contrastes de cor, escala e movimento. GRIS é, sem dúvida, uma obra-de-arte.

Lançado em 13 de dezembro de 2018. Disponível para PC e Switch.

Comprar: Steam

Previous Article
Sunlight — Análise
Comments (0)

Deixe uma resposta

Não perca nenhuma novidade!
%d blogueiros gostam disto: